Displaying items by tag: desenvolvidos

PROJETO " Prevenir para Incluir"

Published in Conteúdo
O Projeto “Prevenir para Incluir” decorreu de 2011 a 2012. Foi co-financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian, no âmbito da educação especial. Teve como objetivo geral, melhorar a integração escolar e familiar das crianças com NEE, decorrentes de problemáticas emocionais graves, através do reforço das competências parentais. Foi um Projeto com caráter inovador, com uma população alvo constituída por crianças e pais / encarregados de educação. Ler Mais

PROJETO DE INVESTIGAÇÃO "Prevenção em Saúde Mental Infantil

Published in Conteúdo
O Projeto de Investigação “Prevenção em Saúde Mental Infantil” decorreu de 1998 a 2003. Visou a identificação precoce de sinais de risco e a prevenção do desajustamento pessoal, social e escolar. Teve início com um grupo de 71 crianças de 5 anos que, à data, frequentavam 4 Jardins de Infância de duas freguesias da área de intervenção da Casa da Praia (Alcântara e Ajuda), acompanhando a evolução de 56 ao longo dos quatro anos esperados para concluir o 1ºciclo (2002/03). A identificação de casos com risco definido implicou uma intervenção direta ou indireta da Equipa, junto da criança e da família, ou apenas centrada na família e/ou na Escola, em articulação com outros serviços.
Os resultados finais foram apresentados no 3º Encontro da Casa da Praia realizado em 5 e 6 de Junho de 2003, no Fórum Lisboa. Ler Mais

PROJETO "Para Pais sobre Filhos"

Published in Conteúdo
O Projeto “Para Pais sobre Filhos” apoiado pela Fundação Calouste Gulbenkian, foi resultante de um concurso de Projetos de Educação Parental, ao abrigo de um Programa de Crianças e Jovens em Risco. Decorreu de 2008 a 2011 e os objetivos deste Projeto foram:
  • Promover relações positivas entre pais e filhos, favorecendo a sua comunicação;
  • Encontrar sugestões para a resolução de problemas familiares e gestão de conflitos, diminuindo riscos de abandono, negligência ou maus tratos;
  • Desenvolver nos pais o sentimento de confiança e responsabilidade enquanto pessoas e educadores;
  • Ajudar os pais a desenvolver competências pessoais e sociais para melhor cuidarem dos filhos;
  • Favorecer a autonomia das crianças;
  • Contribuir para facilitar a relação família/escola;
  • Ajudar as famílias a melhor desempenharem o seu papel educativo, proporcionando-lhes estratégias que possam utilizar com os seus filhos;
  • Favorecer a criação de uma rede de ajuda entre famílias numa perspetiva de reforço do papel da comunidade;
  • Promover nas famílias maior autonomia face à utilização de serviços e ajudas externas.
    O trabalho com as famílias das crianças do último ano de Jardins de Infância dentro da rede de relações institucionais da Casa da Praia, permitiu uma reflexão muito importante sobre a necessidade de incrementar as ações preventivas ao nível da formação parental. Ler Mais
  • PROJETO "Intervenção em Crianças de 5 anos"

    Published in Conteúdo
    O Projeto de "Intervenção em Crianças de 5 anos decorreu de 2010 a 2011. Foi aprovado e subsidiado pela Câmara Municipal de Lisboa, através do Departamento de Ação Social. Desenvolveu-se junto de três Jardins de Infância. Foram avaliadas crianças, tendo 75% sido consideradas Sem Risco e de Baixo Risco, enquanto 25% apresentaram indicadores de Médio e de Alto Risco. Para a definição de risco teve-se em conta o estado da criança e o contexto sociofamiliar e cultural. Nas crianças em risco foram propostas intervenções.
    Salienta-se como positivo o impacto do Projeto na dinâmica de trabalho e "olhar" sobre a criança, claramente expressos pelas educadoras. Foi, ainda, referido que a oportunidade de poderem questionar e partilhar problemas do quotidiano constituiu um estímulo a um melhor desempenho. Ler Mais

    PROJETO "Transições"

    Published in Conteúdo
    O projeto "Transições" realizou-se de 2012 a 2013 e foi co-financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian , no âmbito da Educação Especial. Teve como objetivo geral prevenir o risco de insucesso pessoal, escolar e social em crianças e adolescentes com necessidades educativas e que transitam para o 2ºciclo do ensino básico, através de intervenção direta junto das crianças e respetivas famílias, anteriormente alvo de trabalho na casa da Praia.
    Através de um espaço de reflexão, discussão e trabalho de competências pessoais e sociais, este projeto, permitiu-se que:
    • As crianças descobrissem qualidades e dificuldades e encontrassem formas positivas de comportamento e relação e que conhecessem métodos e estratégias de estudo mais adequadas à sua personalidade;
    • As famílias se sentissem ouvidas e apoiadas, munindo-se de recursos internos para que fossem um suporte pessoal e pedagógico mais adequado aos filhos;
    • A escola tivesse um maior conhecimento da força e das qualidades das famílias e crianças. Ler Mais

    PROJETO DO ALTO COMISSARIADO PARA A SAÚDE "Do agir ao pensar"

    Published in Conteúdo
    O Projeto “Do Agir ao Pensar” resultou de uma candidatura plurianual ao Alto Comissariado para a Saúde, tendo decorrido de 2011 a 2015. Levou a cabo a intervenção pedagógico-terapêutica com recurso às terapias expressivas, a dois grupos de 20 crianças com idades compreendidas entre os 5 e os 12 anos de idade, com perturbações emocionais expressas em graves dificuldades de aprendizagem e problemas de comportamento em meio escolar. Estas dificuldades caracterizavam-se como sinal de presença clara de patologia emocional (na linha depressiva e border-line), insucesso, absentismo escolar, exclusão social, todos constituindo fatores de alto risco evolutivo. Ler Mais

    PROJETO "Especial quem é?"

    Published in Conteúdo
    O Projeto “Especial quem é?" decorreu de 2015 a 2016 e foi resultante de uma candidatura ao Programa Gulbenkian, Qualificação das Novas Gerações – Educação Especial. Este projeto pretendeu contribuir para o aprofundamento de conhecimentos e promover a reflexão e discussão de diferentes estratégias de intervenção junto de docentes que trabalham com crianças com Necessidades Educativas Especiais.
      Organizou-se em quatro módulos temáticos independentes e não sequenciais, com um máximo de 20 participantes, com um debate final aberto à população, entre investigadores e especialistas de áreas relacionadas com as Necessidades Educativas Especiais. Para além de sessões teóricas, pretendeu-se uma troca de experiências e partilha de dificuldades e de estratégias bem sucedidas. Ler Mais
    Subscribe to this RSS feed
    ×

    Log in